Bianchi Ocelot MTB Fixa (pinhão Surly Dingle 21x17 e a altura do mov.central é 29cm)

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Por Que Ter Uma Bike Fixa? Sete ou Mais Motivos para Pedalar uma Fixa

Lendo e refletindo sobre bikes fixas, montando e pedalando nelas nos últimos anos me levou a escrever sobre as possíveis motivações para alguém ter uma fixa.

Este texto tem como objetivo servir de catalisador para o futuro fixeiro refletir sobre suas próprias motivações para adquirir ou montar uma fixa. Os aspectos mais relevantes são elencados abaixo.

Ressalte-se que uma bike fixa não tem apelo para todo mundo, da mesma maneira que alguns ciclistas preferem MTB, outros preferem uma hibrida ou bike de estrada, ou ainda uma BMX. E gosto não se discute. 

1) Retorno ou Retomada da Simplicidade
As bicicletas de hoje chegam a ter 33 marchas, porém não é possível usar todas, é mais jogada de marketing !!!  E a troca de marchas pode ser feita eletronicamente, como acontece nos carros de Formula 1.

A tecnologia básica da fixa não mudou praticamente nada nos últimos 110 anos, isto é, continua sendo cubo com pinhao fixo + corrente + pedivela com pedal. Houve melhorias, tais como: movimento central selado; pedal clipless e o uso de rolamentos nos cubos. E, obviamente a qualidade dos materiais utilizados evoluiu, ficaram mais leves (alumínio para certos componentes, e liga de aço cromoly para o quadro etc.).

2) Afirmação da Individualidade e Criatividade
As fixas tornaram-se mais um meio do ciclista urbano afirmar a sua individualidade no mundo massificado de hoje. A Fixed Gear Gallery é uma vitrine que mostra as possibilidades da criatividade individual – da Indonésia ao Brasil – que montam suas fixas (a partir de quadros novos p/fixa, antigos de estrada (convertidos), encostados, MTBs antigas etc.) nas mais diversas cores e combinações de componentes.

3) Exercício Físico Salutar
Entre os diversos tipos de bikes, a fixa é a que mais demanda do ciclista em termos físicos. Inexiste a ajuda das marchas e nem pode parar de pedalar temporariamente como numa bike com marchas. Você pedala sem parar. Se a roda traseira está girando, você está pedalando. Nas subidas, para não forçar os joelhos, é preciso pedalar em pé.
Pedalar de fixa melhora a sua condição física conforme esta citação do treinador de ciclismo Chris Carmichael (ex-treinador da equipe Olimpica dos USA): "Uma hora e meia à duas horas pedalando uma fixa é equivalente a quatro horas pedalando normalmente”.

4) Baixíssima Manutenção.
A simplicidade franciscana da fixa resulta em pouca manutenção. Caso seja usado o freio para brecar a bike, ou seja, você não dá SKIDS, os pneus duram bastante assim como o cubo de pista com lockring. A única coisa que precisa ser trocada com certa freqüência é a corrente, pois ela é muito exigida numa fixa.

5) Diversão: Prazer de Pedalar por Pedalar
Você ainda lembra da sensação de como era pedalar no seu triciclo aos três anos de idade? A única diferença no funcionamento do triciclo em relação a fixa é que esta tem uma corrente que conecta o pedivela com a roda, enquanto que no triciclo o pedivela está conectado diretamente na roda. O resto funciona igual, a roda gira e os pedais acompanham e vice-versa. Na fixa, você não se preocupa em trocar a marcha ou gastar tempo pensando se está na marcha certa, só tem que pedalar.

6) Apelo Sensorial: Leve, Silenciosa, Esguia e “Clean” (Despojada)
O apelo visual da fixa (estilo “magrela”) é que ela impregnou a psique coletiva global, o inconsciente coletivo. A “magrela” é uma imagem arquétipa. Por quase um século, as bicicletas foram “magrelas” feitas de tubo estreito de aço ou liga de aço. Observe que os sinais de transito onde aparece uma bike, nada mais são que uma “magrela” estilizada. Isso mudou recentemente, nos últimos 20 anos, com os novos materiais para quadros – alumínio e o carbono; os quais usam tubos oversize (“gordos”).

As fixas em aço ou cromoly são leves, não ultrapassam 10 kgs. Uma Caloi 10 antiga com marchas pesa cerca de 15,7 kgs, mas ela montada com peças de alumínio de qualidade razoável, irá pesar entre 9 a 10 Kgs.

Uma fixa tem poucas peças que se movimentam, consequentemente é muito mais silenciosa que uma MTB ou Speed. Se você prestar bem atenção, vai escutar um leve ruído provocado pela corrente ao passar pelo pinhão e a coroa.

Fixas são despojadas, elas só tem o que é realmente essencial para elas rodarem com segurança.

7) Baixo Custo – Conversão de Bike Encostada / Abandonada em Fixa
Aquela Caloi 10 ou MTB antiga de cromoly (anos 90 – época do boom) abandonada por você na garagem do prédio pode se transformar em uma ótima fixa ou singlespeed. A conversão implica em pouco gasto, colocando somente o essencial para virar uma fixa. Ela tornar-se-á mais leve, mais silenciosa, e terá um visual mais “clean”, e você olhará a nova bike com outros olhos. Caso você não goste da experiência, você facilmente encontrará um comprador ávido pela fixa. No blog tem um post sobre: Como Montar uma Bike Fixa de Baixo Custo”, que mostra o caminho para uma conversão econômica.

8) Ótimo Treinamento
O ciclista, que participa de competições, precisa também treinar numa fixa ou pisteira para aprimorar a cadência de sua pedalada. Isso refletirá positivamente na sua performance ao participar de competições com bike de estrada / speed. Ciclistas europeus e americanos costumam fazer isso nos intervalos da temporada de competições, isto é, no inverno e outono.

9) Comunhão “Zen” com a Fixa (???)
Alguns fixeiros dizem que quando pedalam em suas fixas eles tornam-se totalmente “unos” (integrados, conectados) com ela. É aquela sensação de união total com a fixa, onde você perde a noção de onde começa e termina cada um.

Confesso que nunca tive essa sensação. Comentei isso com um fixeiro  mais experiente, que trabalhou no exterior como “bike courier”, e ele me disse que já sentiu isso. Talvez seja porque ele não usa freio na fixa, mas eu uso.

Eu lembro que estou pedalando na fixa, quando quero dar uma “paradinha” na pedalada (como se faz na bike com marchas) e ela não deixa !!!

10) Está na Moda, os Descolados (“Hipsters”) Têm / Usam (É um Bom motivo???)

Isso é moda no exterior, e está chegando aqui. Lojas de bikes dos Jardins (São Paulo) já estão vendendo esse tipo de bike. Entretanto é bom lembrar da última moda que varreu a cena ciclística brasileira: a febre das MTBs no anos 90.

Surpreendentemente a maioria das MTBs são usadas para pedalar nas ruas, e não nas trilhas. O que é um contra-senso considerando a robustez dela que se traduz em peso excessivo, excesso de complexidade (suspensões, trocadores rapid-fire etc.). Uma bike hibrida (mistura de MTB com Speed), seria muito mais adequada, mas as hibridas não “pegaram” no mercado brasileiro .

Depois de pedalar numa fixa, você vai concluir que as bicicletas destinadas ao lazer, deslocamento para o trabalho etc., ou seja, para uso fora do contexto das competições – que é outro mundo, tem excesso de marchas e complexidade – muito coisas são supérfluas ou desnecessárias. Isso me levou a reconfigurar a minha bike de estrada. Abandonei o Ergopower e voltei a usar as alavancas de câmbio no quadro, que são mais leves, mais simples e mantive às 16 marchas. Acho que nos últimos 2 anos andei uma vez com a bike de estrada.

A moda das fixas foi impulsionada por formadores de opinião, tais como; artistas plásticos e outros do gênero, atraídos pela imagem arquétipa. As fixas foram objeto de reportagem das revistas Wired e da Wallpaper*, que foca design, moda e estilo de vida, que são uma boa chancela para essa onda. Nessa toada, surgiram (por enquanto) duas revistas dedicadas ao novo segmento de bikes: Fixed e a Cog.

Essa moda também chegou ao WalMart americano, que hoje também vende fixas por US$ 150.00 da marca Mongoose. Fim da moda “hipster”?

Resumindo, existem boas razões para você pedalar numa fixa, mesmo que a moda passe. E quanto a moda e "gurus pontificadores" que vem junto com qualquer coisa nova, nunca esqueça da última regra que está no artigo "As Sete Regras das Fixas" (neste blog). Em muitos contextos, a fixa  é muito melhor do que uma MTB ou bike de speed. Em cidades com a topografia plana ou a beira mar, nada melhor que uma fixa. Mesmo em São Paulo, com as ladeiras na região da Av. Paulista, é possível pedalar de fixa. E ainda existem as amplas várzeas habitadas próximas ao Rio Pinheiro e Tietê que são ótimas para pedalar sem muito esforço.


Boas Pedaladas com sua Nova Fixa!!!

By MarchaFixa

13 comentários:

  1. Bah irmão, por que fixa? Eu resumo isso a que nem tomar chimarrão: é amargo, mas depois de uma semana tomando todos os dias você não para mais...
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uso uma bicicleta de marcha única não fixa. O condicionamento físico é alcançado muito mais rapidamente do que se usamos marchas.

      Excluir
    2. Sim, é isso que acontece. Ats, MF.

      Excluir
  2. ....it is just more fun than riding a bike with gears and a freewheel! - Sheldon Brown

    ResponderExcluir
  3. cara, parabéns pelo blog, quanto mais eu leio, mais eu vejo como não sabia de nada. agora são quase 5 da manha e eu estou estudando como converter minha bike de estrada pra fixa. é um quadro totem blitz, e já encontrei a resposta ;) vlws msm e parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola',

      Obrigado pelo comentário. Apreciamos o feedback e mostra que o blog esta' cumprindo a sua missão de ajudar mais ciclistas na conversão / montagem de bikes fixas e singlespeed. Ats, MF

      Excluir
  4. Tenho uma híbrida (quadro MTB volare, aro 26 pneu 1.0) que tem shimanos deore 3+7, e 95% do tempo estou na marcha mais pesada. Tem apenas um morro muito inclinado que uso 2+5, então uma single speed fica pouco prática pra este trajeto. Mas considero um nexus 3 marchas.
    A idéia da fixa me parece interessante, mas em Floripa tem alguns morros (Lagoa, Badejo) que seria simplesmente impossível de passar. Ainda assim tem uma galera aqui que pedala fixas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkk te ache aqui, to montando a minha!! viva ossca!

      Excluir
  5. Érico,

    Aqui em Sampa tem uma galera que usa fixas e aqui tem muita subidas e descidas. Vai do gosto de cada um. Ats, MF

    ResponderExcluir
  6. Plaplapla só otário pra pagar tão caro em um bike simplista como uma fixa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adolfo,

      Sim e Não. Tem gente que paga uma grana preta por uma bike que tem um monte de coisas desnecessárias - 33 marchas, suspensão, freios à disco etc etc. Por outro lado, tem gente que gasta quase nada para montar uma fixa usando peças recicladas, veja os exemplos na Fixed Gear Gallery. Sem falar que tem a bike fixa da Caixa que é uma barganha - entre R$ 250,00 se você tem um cupom de desconto!!! Uma Caloi Ceci aro 24 está custando quase R$ 600,00 e é um lixo. O ciclista que entende de bicicletas e sua mecânica monta uma boa por um preço muito em conta. Ats, MF

      Excluir
    2. Parabéns pela elegância e paciência em responder ao comentário acima. =D

      Excluir
    3. Rupert,

      Muito Obrigado por suas palavras. Ats, MF

      Excluir