Bianchi Ocelot MTB Fixa (pinhão Surly Dingle 21x17 e a altura do mov.central é 29cm)

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Como Parar (c/Skids) Uma Bike Fixa

Fixas são lindas, leves e rápidas. Se não tiver freio então, fica mais linda ainda, sem nenhum cabo ou manete.

 

Mas a primeira coisa que qualquer sujeito com um mínimo de noção se pergunta antes de subir numa é: comé que pára essa porra?

 

 

A-Ha! E é ai que começa a brincadeira. Pra conseguir sobreviver e se divertir, você vai precisar aprender algumas técnicas, que no fundo são bem simples.

 

 

Pensando nisso, o pessoal criou um aqui traduzido por quem não tem o que fazer…

 

 

O que você vai precisar:

a) Fixed gear bike;

b) Pedais com firma-pé ou taquinho;

c) Capacete e joelheiras e cotoveleiras (só para treinar);

d) Cones de trânsito e/ou marcadores de rua.

 

 

Step 1: Encontre um lugar seguro para pratica


Sempre escolha um lugar aberto e inabitado. Photo by Bindanaku on Flickr.

 

Bikes couriers se popularizaram usando fixed gear (ou “fixie”), mas o último lugar que você vai querer praticar é no tráfico pesado. Novatos devem encontrar locais abertos e seguros pra praticar suas manobras (e cair).

 

Use pelo menos o freio da frente até se sentir confortável para frear sem ele (mesmo ele ainda estando na bike). Lembre-se que é quase impossível antecipar uma freada de emergência.

 

Estacionamentos abandonados e quadras de futebol são os melhores locais para praticar. Mais importante, tente sempre usar os equipamentos de segurança.

 

Step 2: Antecipe suas paradas

 

Frear uma fixie é mais complicado que uma bike normal, você precisará ficar muito mais atento às suas imediações e até antecipar possíveis mudanças no tráfico à sua volta. Redobre sua atenção também para o solo em busca de poças de óleo, lixo, latas ou outras coisas no caminho (mais informações, pergunte pro Ricardo Bruns), assim você verá que fica mais fácil e seguro andar no trânsito. Quando estiver treinando paradas, especifique um ponto onde deseja parar, com um cone ou uma marca. Marque uma região de segurança para suas paradas, você deverá praticar paradas rápidas (ou até skidar desviando de obstáculos).

 

Step 3: Escolha seu método de freiada

 

Apesar do perigo, existem boas notícias. Quando se trata de diminuir a velocidade, ciclistas de fixas têm algumas opções. Cada uma com seus prós e contras (mesmo pedalando em condições ideais), então é bom aprender alguns métodos. Os dois mais comuns são:

 

- Pedalada controlada

Diminuir a velocidade da pedalada é a maneira mais fácil de parar um fixa. Como a rotação da roda de trás está diretamente conectada com os pedais, diminuindo lentamente as pedaladas fará com que a bike diminua sua velocidade. Em uma situação de não emergência isso fará com que você consiga uma parada natural e macia – com tempo/distancia permitidos é claro.

 

- Skid Stopping

 

A combinação de travar o pedal e pender o dorpo para frente exigirá algum trabalho. Photo by Faster panda kill kill on Flickr.

 

Se seu sobrenome é “perigoso” (ou “veloz”)? Então Skid stop é mais sua praia. O processo começa com o posicionamento do corpo para frente para tirar o peso da roda de trás. Se você conseguir equilíbrio suficiente para tirar um pouco o pneu traseiro do chão, melhor ainda.

 

Uma vez que a tração da roda traseira é tirada da jogada, use seus pés pra travar os pedais na posição horizontal. Empurre para baixo o pedal que sobe, e puxe para cima o pedal que desce (é por isso que se precisa do clip ou firma-pé). Isso faz com que a bike pare, e com tempo e prática é possível dar skids mais ou menos longos de acordo com a necessidade apenas com uma leve mudança na posição do corpo.

 

Step 4: Pratique, Pratique, Pratique

 

Mesmo com um bom entendimento da freada você ainda vai precisar de muita prática. O objetivo é executar essas manobras numa situação controlada muitas vezes para se atingir o que se chama de memória muscular (o movimento se torna automático).

 

Acredite — algumas horas de “skid stop” num estacionamento é melhor que ficar fazendo força sobre seu guidão repetidamente.

 

Enquanto você vai aprendendo a dar seus skids você experimentará várias maneiras, mais e menos eficientes de se parar sua bike.

 

Dica: Ainda em dúvida com a mecânica do Skid Stop? Tente hitting up YouTube para alguns vídeo tutoriais. Além dos fundamentos, a galera das fixies colocou um monte de outros métodos de parada para os entusiastas.

 

Step 5: Faça seu testamento

 

Depois que você tiver gastado todo seu pneu dando skids e ele furar enquanto você estiver tentando se equilibrar com sua “Messenger bag” cheia de MacBooks, você provavelmente irá cair, deslizar pra baixo de uma Kombi, e morrer. Tenha certeza que você especificou quem vai ficar com seu Pedivela Paul Flush, Selim Brooks, headset Chris King… você não vai querer que suas coisas vão para inventário não é mesmo.

 

Fontes:

Esse texto foi interpretado e traduzido por Wagner de Carvalho (Wagneta) do blog Lockring e FixaSampa.

 

Tutorial encontrado aqui. Além disso existem muitos videos no Youtube sobre o assunto como este encontrado AQUI.

 

O texto original publicado no blog do FixaSampa está aqui. Somente efetuamos algumas correções, mas nada que deturpe o texto original.

 

P.S.: Apesar de não sermos muito favoráveis aos skids; dado que eles estressam os componentes da bike e implicam em um elevado consumo de pneus; publicamos este tutorial para ajudar aqueles que preferem parar a fixa com skids.

 

Neste link AQUI (do post : "O Custo da Diversão de Frear com Skids") calculamos o custo da brincadeira de brecar a fixa com SKIDS, não é muito barato - sendo comedido, o custo é de quase uma LaBici (singlespeed do Sam´s Club).

 

by MarchaFixa


6 comentários:

  1. Olá! Parabéns pelo blog, realmente com muita informação para que, deseja iniciar. Eu tenho interesse em comprar uma fixa básica, e encontrei uma chamada kombat 1101/02 e 03 (sendo que a 1101 me parece mais confiável) no site da netshoes. Gostaria de saber se é uma boa escolha para iniciação. Vi que a lá bicci na verdade eh singre speed, e não tem pinhão fixo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Existe uma "review" simplificada da Kombat no site www.pedal.com neste link aqui: http://www.pedal.com.br/FORUM/single-speed-filosofia_topic1305_page74.html comentado por Lucas94. Abs, Marcha Fixa

      Excluir
  2. Não é pra mim. Quero a bicicleta para transporte ágil e econômico.

    Faz alguns anos, uso uma bicicleta de marcha única: cassete de 7 velocidades com blocagem, esticador de corrente, pedivela de única coroa, freios dianteiro e traseiro. O que está me incomodando é a pouca durabilidade do movimento central. Acho que ele não aguentou bem o torque de umas pedaladas mais fortes em aclive. Trata-se um BB-TY30 68 mm 1.37x24. Disseram-me que ele seria selado e não requeria manutenção. Vocês conhecem uma chave para ajustar o rolamento dele?

    Comprar um movimento central novo só por causa de uma folga não é muito ruim. Se não há a tal ferramenta, alguém tem dica de algum modelo de peça que eu possa usar e que seja mais durável?

    Tenho fotos desse central sem as borrachas de vedação. Tirei-as para avaliar se não seria mesmo possível realizar a manutenção da peça. Até daria para limpá-la... o problema maior é a folga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alexandre,

      Tem mov. cwentrais que tem o copo do lado esquerdo feito de resina. É melhor um que seja todo metalico. Procure um da marca TruVativ que é melhor . Ou um Tange (japonês) ou Stronglight (frances). Ou ainda os Shimano antigos que tinham ambos os copos metálicos. Ats, MF

      Excluir
    2. O que copo não metálico é o que contribui para o torque da pedalada força o rolamento, é isso?

      Algum desses movimentos centrais indicados possibilita limpeza e ajuste no rolamento?

      Excluir
    3. Alexandre,

      Nenhum desses indicados possibilta a troca/ajuste dos rolamentos. Quando folga o rolamento/ mov. central você troca ele. Simples assim. Os que possibilitam a troca de rolamentos/ajustes custam entre US$ 100 a US$ 200. Ats, MF

      Excluir